Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

LANÇAMENTO - VOLKSWAGEN PASSAT

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


A sexta geração do Passat chegou ao Brasil trazendo uma triste notícia: a perua Variant não veio. A Volkswagen não quis criar concorrência interna com a station wagon do Golf. Só o sedã desembarcou, com boas tecnologias de conforto, segurança e conveniência. Mas cobrando a mais por quase tudo isso. 


Vieram duas versões de acabamento: Comfortline e Highline, ambas com motor 2.0 TSI de 220 cavalos e 35,7 kgfm. O câmbio é o automatizado DSG de seis marchas, com borboletas no volante da verão Highline. O preço, que variava entre R$ 144,5 mil e 151,3 mil na apresentação para a imprensa em novembro, já está em R$ 148.290 para a Comfortline e R$ 155.290 para a Highline. O Passat só começou a ser vendido no final de janeiro. 


Uma das tais novas tecnologias é o Easy Open, um sensor que abre o porta-malas (586 litros) ao passar o pé por baixo do para-choque. Já é comum na Europa e está presente no Audi A8 e no Mini Clubman vendidos aqui, mas num Volkswagen no nosso mercado é a primeira vez. E o bom é que ele já está presente na versão básica Comfortline, que também traz de série ar condicionado digital de três zonas (motorista, passageiro e banco de trás), bancos dianteiros com aquecimento e regulagem elétrica do encosto do motorista, seis airbags (dianteiros, laterais e tipo cortina), iluminação em LED na região dos pés, relógio analógico no painel, sistema Kessy (acesso ao veículo sem uso de chave e partida por botão no console), sistema de infotainment Discover Media, com tela sensível ao toque (touchscreen) de 6,5”, colorida, de alta resolução e conectividade avançada com os smartphones por meio da tecnologia Volkswagen App-Connect, porta-luvas refrigerado, apoio de braços central dianteiro com porta-objetos, luzes de condução diurna, volante multifuncional com revestimento de couro e comandos do rádio, computador de bordo e controlador automático de velocidade, além de rodas de liga leve de 18 polegadas e desenho Dartford, com pneus autosselantes nas medidas 235/45 R18. Seu único opcional é o teto solar panorâmico, que adiciona mais R$ 5.543. A pintura metálica custa R$ 1.761 e a perolizada, Preto Mystic, R$ 2.525. A única opção de cor sem custo é a Branca Pura.


Já o outro chamariz do novo Passat, o quadro de instrumentos virtual e configurável, só está disponível no Pacote Premium da versão top Highline, que custa R$ 5.030, assim como o sistema próativo de proteção dos passageiros (que os aperta no banco através do cinto de segurança em caso de iminência de acidente), o Front Assist, a terceira geração do Park Assist, o controle de cruzeiro adaptativo e o assistente de mudança de faixa, sistema multimídia de 8 polegadas, som Dynaudio com 11 auto-falantes. 



De série, o Highline acrescenta, em relação ao Comfortline, regulagem elétrica para o banco do passageiro, aquecedor e apoio lombar com massageador para o motorista, memória para o banco do motorista e função “easy entry” – que recua automaticamente o banco para ampliar a área de acesso ao veículo e o retorna à posição original, câmera traseira de auxílio ao estacionamento e retrovisores externos elétricos com memória do lado do motorista, faróis totalmente em LEDs com sistema DLA (Assistente de Luz Dinâmica para o facho alto) e bancos revestidos em couro Nappa. O teto solar panorâmico também é opcional pelo mesmo preço da Comfortline. 

Em relação ao Passat vendido na Europa, apresentado aqui no Guscar em 2014, não vieram o head up display, o wifi, o controle do sistema multimídia por gestos, o assistente de congestionamento, o alerta de tráfego traseiro e o sistema de monitoramento 360º por câmeras.


Apesar do estilo lembrar bastante a geração anterior, diferenciando-se pelos vincos, pela grade mais cromada e os faróis e lanternas mais afilados, o novo Passat tem uma plataforma totalmente nova: a modular MQB, usada no Golf. Isso permitiu que o agora sedã grande tenha 4,77m de comprimento, 1,83m de largura e 2,79m de distância entre-eixos, melhorando bastante o espaço interno. O interior tem bom acabamento, com materiais emborrachados e alumínio, mas com um modesto aplique de plástico preto brilhante. O painel chega a lembrar o modelo anterior, mas um dos difusores de ar centrais se estendem até a área do porta-luvas, no lado do passageiro.


Com o mesmo trem de força do Golf GTI (motor 2.0 TSI e câmbio de dupla embreagem), o Passat acelera de 0 a 100 km/h em 7,1 segundos, recupera a velocidade entre 80 e 120 km/h em 4,3 segundos, tem média de consumo de 9,7 km/litro na cidade e 13 km/l na estrada, para totalmente em 24,6 metros a 80 km/h e na mesma velocidade, o seu ruído é de 59,8 decibéis. Os números são da revista Quatro Rodas.

Comparado ao seu concorrente mais atualizado, o Honda Accord 3.5 V6, o Passat tem o mesmo desempenho, gasta um pouco menos de combustível e freia bem melhor. Contra o Ford Fusion Ecoboost 2.0, o Volks anda mais, é bem mais econômico, freia bem mais rápido, mas perde no nível de ruído.

O Fusion deve receber no Brasil a discretíssima alteração estética que ganhou nos Estados Unidos e o Chevrolet Malibu, recentemente reestilizado deve vir ao país. A nova geração do Passat é mais do que um presente atrasado pelos 40 anos do ex-hatchback médio que já foi fabricado no Brasil. É uma atualização tecnológica vinda em ótima hora. Pena que a Volkswagen insiste em inflacionar o preço e a lista de opcionais.


Pontos Fortes

+ Acabamento
+ Espaço interno
+ Volume e abertura automática com um passar de pé do porta-malas
+ Motor
+ Desempenho
+ Frenagem

Pontos Fracos

- Preço
- Muitos opcionais


FICHA TÉCNICA

Motor: Quatro cilindros em linha, transversal, turbo e injeção direta de gasolina, 1.984 cm³, 16 válvulas 
Potência: 220cv
Torque: 35,7 kgfm a 1.500 rpm
Câmbio: automatizado de seis marchas e dupla embreagem
Tração: dianteira
Aceleração de 0 a 100 km/h: 7,1 segundos (revista Quatro Rodas)
Retomada de 80 a 120 km/h: 4,3 segundos (Quatro Rodas)
Velocidade máxima: 246 km/h (fabricante)
Consumo: 9,7 km/l na cidade e 13 km/l na estrada
Comprimento/largura/altura/entre-eixos: 4,77/1,83/1,48/2,79m
Porta-malas: 586 litros
Tanque: 66 litros
Preço: R$ 148.290 (Comfortline) / R$ 155.290 (Highline)

Nenhum comentário: