Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 25 de maio de 2016

AVALIAÇÃO - FORD RANGER LIMITED



TEXTO E MEDIÇÕES: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: FORD

Tecnologia, conforto de rodagem, custos menores e visual renovado por dentro e por fora. Como de praxe, a versão cedida para teste era a mais equipada e cara Limited, que marca R$179.900 na tabela. Aproveitamos para comparar a novidade com a Toyota Hilux SRX (R$188.120), Chevrolet S10 High Country (R$167.490), Volkswagen Amarok Dark Label (R$142.003) e Fiat Toro Volcano (R$116.500). Todas cabine dupla, motor diesel e câmbio automático. Acredite, a grande diferença de projetos e preços motiva a muitas reflexões, como a real necessidade de desempenho, tamanho de caçamba, maciez ao rodar
ou robustez a longo prazo.

Cara nova e painel renovado, laterais e traseira pernanecem como estão. O resultado é positivo e agradável, com muitos cromados na grade, retrovisores, maçanetas e estribos. "Visual gringo, ficou show", ouvi do dono de uma recém-comprada Toro Diesel. No geral, os comentários convergiram a uma impressão positiva, mais agradável que a Hilux, mais esportiva que Amarok, menos "oriental" que a S10 e não tão exótica quanto a Toro. Quanto à promessa de redução de custos nas revisões, confirmamos a queda dos valores na rede autorizada, ligando para nada menos que 23 concessionárias nas regiões metropolitanas dos estados de MG, RJ e SP. Restava comprovar as outras novidades do material de propaganda.



De relevante na mecânica há a direção com assistência elétrica. Sempre leve, filtrando quase tudo que se passa sob as rodas dianteiras. A maior qualidade ao andar sem pressa é o maior problema ao exigir mais desempenho. A sensação " anestesiada" incomoda e não passa confiança, total oposto de freios e suspensões. Fora o trivial ABS e o controle de tração/estabilidade, existe o sistema de frenagem autonônoma (útil em "fechadas" ou quando os carros à frente reduzem o ritmo repentinamente) e o assistente de descidas em pisos com pouca aderência. Acredite, é uma picape mais fácil de usar que alguns sedans de luxo. Como se diz na publicidade, "Low Profile Product". Os sistemas para conectividade, multimídia e localização estão agrupados em uma tela de toque com 8 polegadas, com visual e usabilidade dos melhores. A qualidade de reprodução de som é boa, toquei todas as músicas dos "Três Tenores" e fiquei satisfeito com o resultado.


O banco traseiro é espaçoco e com ângulo satisfatório. Fica abaixo da Toro, empata com a Amarok e ganha das demais, principalmente da Mitsubishi L200, por exemplo. A suspensão saltita bastante, mas não a ponto de tirar a paz de espírito dos passageiros que estão nele. Neste sentido, Amarok e Hilux voltam a se mostrar mais aconchegantes.

A sensação de desempenho é semelhante à das picapes Volks e Fiat, ficando a Chevrolet sensivelmente mais ágil e todas bem à frente da Toyota. Além do comportamento dinâmico, tivemos facilidade em comparar a sensação de agilidade no nosso trajeto-padrão de 250 quilômetros, útil também para medir o rendimento (km/litro) e o consumo (ml/km). Interessante notar que a única a se destacar no teste foi a Toro, porém não é uma concorrente direta das outras quatro, tanto pela proposta, quanto pelo preço. As picapes grandes ainda emanam robustez ao entrar mais forte nas estradas esburacadas e nas de terra batida, integrantes do nosso percurso de avaliação. A Ranger mostra mais valentia pela tração, enquanto a S10 tem mais força e agilidade. Amarok é mediana em tudo e a Hilux não demonstra evolução frente aos antigos modelos. Não é ruim, mas poderia ser bem melhor.

A conclusão depois de rodar mais de 1.000 quilômetros com as picapes é que a Ford conseguiu amenizar os problemas principais da sua picape, os custos, e ainda melhorá-la como produto. Tecnologia aprimorando a eficiência dinâmica e a vida-a-bordo foram muito bem-vindas, com uma embalagem atraente. Vale ver a reação da concorrência, é muito certo que apresentem alguma carta escondida na manga.


 Agradecimentos especiais 

Posto de combustíveis Antares
Uberaba/MG; Rodovia BR-050, km 173
Bairro Estância Induberada; telefone 34-3314-0200

 FORD - Ortovel veículos e serviços
Uberlândia/MG; Rua Bernardo Sayão, 995
Bairro Umuarama; telefone 34-3233-9800 

 VOKSWAGEN - Saga Auto Minas
Uberlândia/MG; Avenida João Naves de Ávila, 3303
Bairro Jardim Finotti; telefone 34-3239-8500 

 TOYOTA - Futura Veículos 
Uberlândia/MG; Praça Lincoln, 153
Bairro Presidente Roosevelt; telefone 34-3087-5131 

 CHEVROLET - Autus 
Uberlândia/MG; Avenida Afonso Pena, 3980
Bairro Brasil; telefone 34-3230-8000 

 FIAT - Curinga de Combustíveis Petrocarmo 
Uberlândia/MG; Avenida Governador Rondon Pacheco, 4660
Bairro Tibery; telefone 34-3239-1800 

 Teste de Consumo 

Fiat Toro Volcano
Diesel: 69 ml/km - 14,53 km/litro

Volkswagen Amarok Dark Label
Diesel: 85 ml/km - 11,80 km/litro

Ford Ranger Limited
Diesel: 96 ml/km - 10,42 km/litro

Chevrolet S10 High Country
Diesel: 97 ml/km - 10,32 km/litro

Toyota Hilux SRX
Diesel: 97 ml/km - 10,29 km/litro

Nenhum comentário: