Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

LANÇAMENTO - NISSAN KICKS

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO
DADOS DE TESTE: REVISTAS QUATRO RODAS E CARRO (NÍVEL DE RUÍDO)



Mesmo com toda torcida contra, os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro aconteceram e, até agora, deu tudo certo. A Nissan também espera que o seu primeiro SUV compacto, o Kicks, projetado especialmente para o Brasil, também dê e assuma a liderança de um concorrido mercado que tem Ford Ecosport, Honda HR-V, Jeep Renegade, Chevrolet Tracker e Peugeot 2008.

Para promovê-lo bem, a marca japonesa controlada pela Renault aproveitou o patrocínio à organização dos jogos, disponibilizou alguns exemplares do modelo como carro de apoio ao revezamento da tocha olímpica e finalmente o lançou no mercado exatamente no dia da linda cerimônia de abertura.



O Kicks tem um desenho reto, com um aplique preto na coluna lateral traseira, que polui o estilo, mas pretende passar um flutuamento do teto (que tem vincos e cor laranja na versão mais completa) e um estilo tão irreverente quanto o do Juke (um crossover médio inexistente no Brasil). Só que o Kicks agrada mais. A grade é bem estreita, com lâminas erfuradas e grossa moldura em V, respeitando o padrão estético da Nissan. A tampa do porta-malas é musculosa e repleta de vincos, com lanternas pontiagudas horizontais.


No interior, a grande atração é o desenho simples do painel, que é revestido de couro na parte frontal, que pode ser preto, areia ou café. Mas a parte superior e boa parte das portas levam plástico duro. O quadro de instrumentos tem conta-giros virtual configurável, que também atua como tela de 7 polegadas do computador de bordo. No centro do painel, cravado no couro, está a tela multimídia, que também tem câmera 360º e detector de objetos em movimento, uma espécie de alerta de ponto cego por câmeras. As saídas centrais de ar são finas e ficam de forma horizontal sobre a parte revestida do painel. O volante tem três braços (com o inferior vazado), miolo redondo e base achatada.





O Kicks foi construído sobre a plataforma V, também usada no sedã Versa e no hatch compacto March, que são espaçosos. E o Kicks também é. Tem 2,61m de distância entre-eixos. Os bancos têm espuma desenvolvida pela NASA que acomoda o corpo com mais conforto, como no sedã de luxo Altima. A capacidade do porta-malas é de 432 litros, menor apenas que o Honda HR-V, que, com 437 litros, é o maior volume entre os SUVs realmente compactos.



Além da plataforma, o Kicks também compartilha peças e o motor dos outros modelos. É até uma vantagem por baratear o custo de manutenção e produção, mas o motor 1.6 16v Flex, usado nos irmãos, tem apenas 114 cv. Fraco até para o March. Mesmo com três cavalos adicionados no Kicks, os concorrentes (Chevrolet Tracker 1.8, Ford Ecosport 2.0, Honda HR-V 1.8, Jeep Renegade 1.8 e Peugeot 2008 1.6 THP) têm motores na faixa de 130 (Renegade), 140 (Tracker, Ecosport e HR-V) e até 173 (2008) cavalos. Em compensação o câmbio é automático CVT, também usado no Versa e March.

Outra compensação é a aceleração de 0 a 100 km/h em 11,9 segundos e 9 segundos entre 80 e 120 km/h, segundo a revista Quatro Rodas, que não é a pior. O Kicks ficou à frente do Jeep Renegade e do Chevrolet Tracker, ambos 1.8, com potências de 130 e 140 cv, respectivamente, com gasolina. O consumo de 10,9 km/l e 14,4 km/l na estrada está no nível dos rivais, sendo até um pouquinho superior. A frenagem a partir de 80 km/h é de 28,7 metros, um número mediano. O nível de ruído de 61,9 decibéis, este medido pela Carro, também é bom. Como um crossover urbano, o Kicks tem a vantagem de ter mais área livre do solo (20 cm) e é capaz de enfrentar alagamentos de até 45 cm, ideal para as enchentes de verão.


O Kicks começou a ser vendido apenas na versão SL, que já traz ar-condicionado digital, acesso e partida sem a necessidade de chave nas mãos, bancos de couro, controles de tração e estabilidade, 6 airbags, central multimídia, sensores de luz e estacionamento, e rodas de liga leve de 17 polegadas.

O SUV da Nissan terá apenas três opcionais: pintura metálica por R$ 1,35 mil e perolizada por R$ 1,85 mil, bancos e revestimento do painel em couro marrom ou bege, por R$ 500, e o teto laranja, por R$ 2,35 mil. Seu preço parte de R$ 89.990, mas pode chegar a R$ 93.840 completo. Ele só é mais barato que o Honda HR-V EX-L, que custa R$ 99.200.


A partir do ano que vem, o Kicks começa a ser fabricado em Resende, aqui no estado do Rio de Janeiro, quando ganhará novas versões mais simples. Para chegar a tempo da abertura da Olimpíada, o utilitário está vindo do México, com cota limitada e a obrigação de superar o alto preço (só é mais barato que o Honda HR-V), além de mostrar que não é apenas um coadjuvante de revezamento de tocha olímpica. Os Jogos Olímpicos vão ficar no passado, mas o Kicks é o futuro da Nissan no mercado brasileiro, onde o utilitário pretende ser protagonista,


Concorrentes

Tracker LTZ 1.8 - R$ 88.590 (R$ 93.750)
Honda HR-V EX-L 1.8 - R$ 99.200
Jeep Renegade Longitude 1.8 - R$ 88.490
Ford Ecosport Titanium 1.8 - R$ 91.700
JAC T5 1.5 - R$ 72.990
Peugeot 2008 Griffe 1.6 THP - R$ 85.190


Pontos Fortes

+ Acabamento
+ Espaço interno
+ Porta-malas
+ Consumo

Pontos Fracos

- Preço
- Motor
- Desempenho

FICHA TÉCNICA


Motor: Quatro cilindros em linha, transversal, flex, 1.598 cm³, 16 válvulas
Potência: 114 cv (gasolina e álcool)
Torque: 15,5 kgfm (gasolina e álcool) a 4.000 rpm
Câmbio: automático CVT
Tração: dianteira
Aceleração de 0 a 100 km/h: 11,9 segundos (revista Quatro Rodas com gasolina)
Velocidade máxima: 175 km/h (fabricante)
Consumo: 10,9 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada (Quatro Rodas, com gasolina)
Frenagem 80-0 km/h: 28,7 metros (Quatro Rodas)
Ruído a 80 km/h: 61,9 decibéis (Revista Carro)
Comprimento/largura/altura/entre-eixos: 4,30/1,76/1,59/2,61m
Porta-malas: 432 litros
Tanque: 41 litros
Preço: R$ 89.990 / R$ 93.840
Cores externas: Preto Premium (sem custo), Branco Diamond, Prata Classic e Cinza Grafite (R$ 1.350) e Cinza Rust (R$ 1.850)
Cores do painel: Preto (de série em todas as versões, exceto Cinza Rust). Areia (de série na Cinza Rust / Preto Premium, R$ 500), Macchiato/Marrom (Branco Diamond e Cinza Grafite, R$ 500)  

Nenhum comentário: